Ir direto para menu de acessibilidade.
Novo Coronavírus - tire suas dúvidas
Banner teleSUS clique aqui
Início do conteúdo da página

Para combater as Fake News sobre saúde, o Ministério da Saúde, de forma inovadora, está disponibilizando um número de WhatsApp para envio de mensagens da população. Vale destacar que o canal não será um SAC ou tira dúvidas dos usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações virais, que serão apuradas pelas áreas técnicas e respondidas oficialmente se são verdade ou mentira.

Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de continuar compartilhando. O número é (61)99289-4640

>> Leia o regulamento e os termos de uso

>> Apresentação Fake News na Saúde feita pelo diretor da Ascom, Ugo Braga, no VIII Congresso Brasileiro de Enfermagem Pediátrica e Neonatal

falso verdadeiro

 

Escrito por Gustavo Frasão | | Publicado: Quarta, 29 de Janeiro de 2020, 16h16 | Última atualização em Terça, 11 de Fevereiro de 2020, 15h33

Não compartilhe essa mensagem, ela é falsa!

Assim como no caso de outras gripes, nenhum tipo de chá pode ser utilizado para substituir um tratamento adequado contra a gripe, muito menos contra o novo coronavírus.

As orientações que o chá de erva-doce tem a mesma substância do medicamento Tamiflu também é falsa! O chá de erva-doce não possui o princípio ativo do Tamiflu (fosfato de oseltamivir). Além disso, o Hospital das Clínicas de São Paulo, citado no texto da mensagem, esclareceu que não realizou alertas à população.

Mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem sintomas de gripe - especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações - devem procurar, imediatamente, uma unidade de saúde. O médico é que vai avaliar a necessidade de prescrever uso do antiviral fosfato de oseltamivir.

De acordo com o Protocolo de Tratamento de Influenza 2015, do Ministério da Saúde, o uso do antiviral fosfato de oseltamivir está indicado para todos os casos de síndrome respiratória aguda grave e casos de síndrome gripal com condições e fatores de risco para complicações.

O remédio é prescrito em receituário simples e está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS). O início do tratamento deve ser preferencialmente nas primeiras 48 horas após o início dos sintomas. O antiviral apresenta benefícios mesmo se administrado após 48 horas do início dos sintomas.

Para saber mais sobre o Coronavírus acesse: http://saude.gov.br/saude-de-a-z/novocoronavirus

Fim do conteúdo da página