Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo

Início do conteúdo da página

Situações Emergenciais em Saúde

Escrito por Alessandra Bernardes | | Publicado: Sexta, 16 de Agosto de 2019, 10h47 | Última atualização em Sexta, 16 de Agosto de 2019, 16h22

Orientações para cuidados em inundações

Medidas de segurança podem prevenir transmissão de doenças e demais riscos que podem afetar a saúde das pessoas atingidas pelo acidente

Grandes inundações oferecem riscos imediatos e futuros à saúde para quem possa ter contato com a lama e todas as pessoas que vivem próximo à região. Entre perigos estão as infecções, como leishmaniose e dengue. Além disso, o ambiente de destroços na região aumenta o risco de acidentes com animais peçonhentos, como escorpiões, aranhas e cobras.

Mas o cuidado não deve ser só com o bem-estar físico, mas também o mental. Por isso, alguns cuidados são fundamentais para ajudar as pessoas atingidas por desastre a enfrentarem esse momento tão difícil. Seguir as orientações das autoridades locais, como defesa civil e corpo de bombeiros, é fundamental.

Gestores - Plano de Contingência para Emergência em Saúde Pública por Inundação

Para orientar a população sobre como proceder em situações de emergência de saúde pública, o Ministério da Saúde elaborou uma série de materiais que serão distribuídos nas redes sociais, aplicativos de mensagens, bem como spot de rádio e mensagens para carro de som. Confira!

IMPORTANTE: Em situações de emergência é essencial tomar cuidado com a água, alimentos e com a higiene. Muitas doenças podem ser transmitidas, como cólera, leptospirose, tétano, hepatite A, doenças diarréicas agudas entre outros. Também é fundamental ter cuidado com animais peçonhentos, que surgem em locais de enchete e destroços.

 Leia, na íntegra, as orientações do Ministério da Saúde

Cuidados com a água e com a lama

Em situações de emergência (como enchentes e calamidades públicas), algumas doenças podem se propagar facilmente em decorrência da contaminação da água e dos alimentos, como diarreia, cólera, febre tifoide, hepatite A, giardíase, amebíase, verminoses e leptospirose.

Portanto, não consuma alimentos que tenham tido contato com a lama, incluindo alimentos embalados, enlatados ou alimentos perecíveis (como frutas, legumes e verduras). Se possível, filtre e/ferva a água antes de beber, apenas consuma água indicada pelas autoridades e não use água sanitária em água ou alimentos para consumo humano ou animal.

Cuidados com os alimentos

Durante e após uma situação de emergência, é possível que os alimentos não estejam em condições adequadas para serem consumidos. Nesses momentos, é importante observar e tomar alguns cuidados para garantir a qualidade dos alimentos.

O cuidado na higienização, preparação e armazenamento dos alimentos é um procedimento de extrema importância, pois alimentos manipulados e armazenados de forma inadequada podem transmitir doenças.

Acesse nossa página especializada em doenças transmitidas por alimentos

Cuidados com a Leptospirose

A leptospirose é uma doença causada por uma bactéria presente na urina de roedores (rato, ratazana, camundongo), e que normalmente se espalha pela água suja de enchente, lama e esgoto. A urina de outros animais contaminados pela bactéria (bois, porcos, cavalos, cabras, ovelhas e cães) também pode transmitir a doença. Se apresentar os sintomas (febre, dor de cabeça, dores musculares, vômito, diarreia e tosse) procure um serviço de saúde.

Acesse nossa página temática especializada em Leptosipirose

Cuidados com riscos de tétano

O tétano é uma doença grave causada por uma bactéria que pode estar presente em objetos de metal (mesmo que não esteja enferrujado), de madeira, de vidro ou até no solo (galhos; espinhos; pedaços de móveis etc.).

A pessoa pode adoecer ao sofrer lesões (ferimentos, cortes, perfurações) por objetos contaminados pela bactéria. Em situações de emergência, o contato com entulhos e destroços pode ocasionar essas lesões e, consequentemente, o adoecimento por tétano acidental.

Acesse nossa página temática especializada em Tétano

Cuidados com animais peçonhentos

Locais com enchentes e ambientes com destroços aumentam o risco de acidentes com animais peçonhentos (como escorpiões, aranhas e cobras). Em situações como essas, os animais costumam se abrigar em locais secos, como o interior das residências ou em locais de acúmulo de entulhos.

Caso encontre algum desses animais, entre em contato com a autoridade competente (bombeiros; polícia ambiental ou Unidade de Vigilância de Zoonoses, por exemplo). Evite tocar nesses animais, mesmo que pareçam estar mortos.

Acesse nossa página temática especializada em acidentes por animais peçonhentos

Saúde mental

Um evento traumático, seja individual ou coletivo, como o rompimento da barragem de Brumadinho (MG), pode causar grave sofrimento para as pessoas, afetando de forma significativa a qualidade de vida. Em alguns casos a desordem verificada tende a persistir podendo evoluir para um quadro de Transtorno de Estresse Pós-Traumático, gerando uma consequência danosa, incluindo o desenvolvimento de outras psicopatologias imediatas ou a longo prazo. Identificar os sinais e procurar ajuda profissional são fundamentais para a prevenção e tratamento destes quadros.

Acesse nossa página temática especializada em Saúde Mental

 Leia, na íntegra, as orientações do Ministério da Saúde

Cards ilustrativos

Animais peçonhentos

Cuidados com alimentos

Cuidados com a água

Leptospirose

 

Estresse Pós-Traumático

Tétano

 

 

 Faça download de todos os materiais relacionados a Brumadinho

Spots de rádio

  • Mensagem Geral

  • Cuidados com a água

  • Cuidados ao armazenar água

  • Leptospirose

  • Animais peçonhentos

  • Tétano

registrado em:

Assuntos em destaques

Fim do conteúdo da página